Just another WordPress.com site

Pedais Handmades: comprar ou não comprar? ( via @GuitarBlogGAS )


O post de hoje é uma análise bem centrada sobre a questão dos pedais handmades. Focada nos guitarristas e não nas empresas. Mais um oferecimento do @trifuse  (Elvis Almeida).

Recentemente me enveredei pelos timbres e efeitos “vintage” e tive boas surpresas.

Há cerca de 10 (dez) anos atrás, comprar um pedal Sansamp ou MXR, p. ex., era para poucos, pois o guitarrista iria precisar de muita grana para montar sua pedaleira (me refiro ao conjunto de pedais e não ao multiefeito).

Me lembro saudosamente quando um colega (mais afortunado que eu) conseguiu comprar seu MXR Phase 90 (aquele que o Eddie Van Halen usa) e feliz da vida me apresentou o pedal tocando Ain’t Talk About Love.

Mas hoje tudo mudou graças ao fenômeno do D.I.Y. (Do It Yourself – Faça você mesmo), ainda mais com a facilidade que a Internet proporcionou em difundir o conhecimento e a troca de experiências. Com isto, um grande número de hobbistas e profissionais de eletrônica começaram a montar seus próprios pedais de efeito… inicialmente para atender a própria demanda guitarrística e atualmente grande parte deles já trabalham exclusivamente na produção de pedais de efeito feitos à mão.

As marcas também tiveram que lançar linhas econômicas (fabricação chinesa) que às vezes pecam pela qualidade e durabilidade, mas têm ótimo custo-benefício.

Antigamente, o custo de comprar as peças separadamente e montar um pedal era quase o mesmo daquele de comprar um pedal de grife (de marca).

Até pouco tempo ainda tinha isso na cabeça. Foi quando um aluno meu apareceu com um Proco RAT montado por ele… o pedal ainda nem estava montado numa caixa… com as “entranhas” todas à mostra.

Testei o “RATinho” (risos) e fiquei maravilhado com o resultado. A qualidade sonora foi tão surpreendente que comecei a pesquisar sobre o assunto. De cara, me deparei com a seguinte situação… uma infinidade de tópicos em fóruns do Brasil e do mundo sobre o tema. Sites que além dos projetos vendem os kit’s prontos para montar com manual de instruções e tudo… e mais um montão de gente fabricando pedais de efeito “vintage” e vendendo por aí.

Passei meus últimos 2 (dois) meses pesquisando sobre o assunto e assistindo vídeos e samples de diversos handmade’s fabricado tanto por hobbistas quanto por profissionais.

O panorama atual é o seguinte:

I – existem muitos handmade’s de altíssima qualidade de som e acabamento. A qualidade sonora se deve principalmente ao uso de peças de 1ª linha e muitas vezes a aperfeiçoamentos e modificações (MOD’s) feitas no projeto clássico. O acabamento de primeira além de refletir na durabilidade do pedal também influencia no som, pois diminuem ruídos devido à capacitância parasita, p. ex.;

II – existem também pedais com qualidade satisfatória (média) e outros que era melhor nem montar… muito menos vender;

III – que muitos handmade’s apesar de seus fabricantes dizerem que são superiores, são mais caros que os originais;

IV – existem aqueles bem baratinhos que às vezes resolvem o problema.

Diante desta realidade observei o seguinte:

A) Nem sempre compensa comprar os handmade’s mais caros e famosos… por mais que argumentem que as melhorias no projeto tenham transformado-o num Super Pedal, se você quer um som clássico, o original poderá sair mais barato e mais próximo do som que quer tirar;

B) Outros handmades estão no outro extremo… montagens econômicas e criativas reduzem bastante o custo, mas reduzem também a qualidade de som… mas o preço é tão baixo que mesmo assim compensa… sem falar que se você tiver paciência ainda pode fazer uns MOD’s e personalizar a um baixíssimo custo;

C) Surgiram também os clones não oficiais feitos na China a pedido de marcas conhecidas por nós… praticamente são reedições de pedais clássicos, contudo com pequenas modificações para não dar na cara que são cópias. Como o preço também é baixo para um pedal de grife, acaba tendo ótimo custo-benefício, mesmo que o som não seja tão bom quanto os originais.

ANÁLISE GERAL

Vamos pensar no tradicional conjunto de pedais:

Compressor + Overdrive + Chorus + Phaser + Delay

São cinco pedais diferentes, cujo custo irá variar muito, dependendo de como você vai montar, pedais de grife ou handmade’s, vejamos:

GRIFE TOP
Custo: Aproximadamente R$ 500,00 (quinhentos reais) cada um. Total de R$ 2.500,00.
Resultado: Excelente (sabendo escolher os melhores de cada grife).
Relação custo-benefício: Baixa/Média.

HANDMADE’S TOP
Custo: Aproximadamente R$ 400,00 (quatrocentos reais) cada um. Total de R$ 2.000,00.
Resultado: Ótimo (sabendo escolher pode ficar excelente também).
Relação custo-benefício: Média.

HANDMADE’S MÉDIOS
Custo: Aproximadamente R$ 200,00 (duzentos reais) cada um. Total de R$ 1.000,00.
Resultado: Bom (cada fabricante tem um pedal da linha que é destaque, ou seja, é muito bom. Se tiver paciência de testar todos e pegar o melhor de cada um, o resultado pode ficar excelente também).
Relação custo-benefício: Alta.

HANDMADE’S ECONÔMICOS
Custo: Aproximadamente R$ 80,00 (oitenta reais) cada um. Total de R$ 400,00.
Resultado: Ruim (sabendo escolher e fazendo algumas modificações o resultado pode ficar bom).
Relação custo-benefício: Média (baixa no original… média com os upgrades). Também com este preço, mesmo o som não sendo lá estas coisas em alguns casos, você vai querer ter um destes no seu equipamento.

CLONES NÃO AUTORIZADOS FEITOS NA CHINA
Custo: Aproximadamente R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) cada um. Total de R$ 750,00.
Resultado: Bom (sabendo escolher pode ficar ótima).
Relação custo-benefício: Média/Alta.

É claro pessoal, que o sonho de qualquer guitarrista é ter um setup do bom e do melhor, mas nem sempre temos disponibilidade de caixa para investir tanto. Ocorre também, que nem todo equipamento TOP possui aquele som que você está procurando.

Vale lembrar que nunca tivemos tantas opções como temos agora. Se antigamente escolhíamos nossos pedais entre 2 (duas) marcas nacionais e umas 3 (três) internacionais (sou desse tempo, quando se amarrava cachorro com linguiça – risos), atualmente (contando com os handmade’s) temos em torno de umas 30 (trinta) marcas diferentes para escolher, cada uma com sua linha própria, sem falar em multiefeitos, simuladores… etc.

Portanto, pra montar sua pedaleira, confie primeiro no seu ouvido, ouça bastante e quando cansar ouça novamente. Se não dá pra sair testando todos um por um… procure samples na Web que isso vai ajudar muito. Dê preferência para amostras que sejam gravadas com microfone e reviews bem produzidos que informem o equipamento usado na gravação para você ter noção melhor do resultado. Aquele “microfoninho” das câmeras digitais podem enganar muito.

Depois… escolha pedais que possuam uma relação custo-benefício alta ou pelo menos média/alta. Seu bolso irá agradecer e o resultado irá lhe surpreender, assim como fiquei surpreso quando testei o RAT.

Com paciência dá pra montar um setup excelente pegando o melhor de cada categoria de handmade e de marca. A pedaleira que estou montando, p. ex., já tem 3 pedais misturados (1 de grife, 1 handmade econômico e 1 clone chinês) e resultado está bastante satisfatório, e a um custo bastante equilibrado (500,00 + 120,00 + 80,00 = 700,00), cerca de R$ 230,00 (duzentos e trinta reais) por pedal.

Se você entende de eletrônica e tem tempo para ficar experimentando, monte você mesmo seus próprios handmade’s. O RAT do meu aluno ficou em torno de apenas R$ 60,00 (sessenta reais).

Espero ter ajudado. Aproveito para deixar também nossos votos de muitas felicidades, boas Festas e um 2010 cheio de alegria e Rock’n Roll.

Um forte abraço!

Elvis Almeida
Guitarrista e Professor de Guitarra
www.elvisalmeida.com.

9 responses

  1. Muitooo legal esse post !!!!
    O segredo é simplesmente pesquisar …
    @GuilhermeMarsi

    Junho 28, 2011 às 2:19 pm

  2. Muito legal o post! É um bom FAQ pra quem se interessa pelo assunto.

    Podia rolar um outro post, com indicações de handmades e clones, incluido -os nas categorias desse post: Tops, Médios, Econômicos e Chineses. Seria bem legal.

    Estou comprando um trêmolo da EFX e tenho planos para comprar outros. Conheci alguns handmades fazendo pesquisas, mas seria legal ver textos mais completos sobre o assunto.

    Abs!

    Junho 28, 2011 às 6:33 pm

    • Será providenciado! Aos poucos também vou fazer posts específicos das marcas que eu mais conheço/admiro. Valeu!

      Junho 28, 2011 às 6:37 pm

  3. Eu tenho um pedal da MRoxy é uma “lata de sardinha” e comprei pela proposta do timbre do pedal, peguei usado e por isso ainda mais barato.

    Tenho nele dois pedais e mais duas combinações de “som gordo” com o botão FAT.

    Não tenho o que reclamar de nada e só agradecer, até porque imagina quanto gastaria em um TS9 e um Marshall Blues Breaker.

    Recomendo, e meu próximo pedal será um pré valvulado da EFX e um clone de um pedal lowgain de boutique.

    Pena que não temos carros “hadmade”…rsrs

    Parabéns pelo artigo.

    Junho 28, 2011 às 7:01 pm

  4. Ja tive pedais handmade… e conheço um pessoal lá dos E.U.A. que fazem uns alá vintage mto bons…
    Preço realmente é assombroso, tendo em vista q é dolar.. tipo 300 dolares…
    Isso acaba me obrigando comprar por aqui marcas como Digitech, que eu gosto bastante pela relação custo benefício…
    Essa empresa que falei , tem um lado artistico, cada pedal recebe uma “pintura” diferente… tornando-os exclusivos… é um artista renomado lá quem faz as pinturas…
    Muito legal !

    Junho 29, 2011 às 6:17 pm

  5. Muito bacana a iniciativa do Blog todo! Mas acho que o tom dos textos poderia ser menos comportado. Nesse post, por exemplo, começar a dar nome aos bois, sem medo de ser feliz. Se for feito um review justo, mesmo que seja negativo, especificando os pontos negativos com objetividade, o fabricante honesto se preocuparia em melhorar a qualidade dos produtos.

    Pelo menos eu desconfio quem sejam os tops e os chulés.

    Junho 29, 2011 às 6:56 pm

    • O post foi feito pelo nosso amigo Elvis Almeida e eu achei correto deixar o texto todo original. Aos poucos eu vou falar sobre as marcas que eu tenho conhecimento de causa (não adianta falar baseado apenas em achismos ou de ouvir falar).

      Continue visitando o blog que muita coisa vem por aí!

      Junho 29, 2011 às 7:33 pm

  6. Bem, a questão continua sendo a imensa quantidade de acessórios no mercado. De todos os tipos, modelos e para todos os gostos. A gente prefere os blogues, são os melhores handmades atualmente. Porque na hora de comprar é impossível comparar todos os produtos. É preciso confiar em algum veículo de informação. Nem que seja para saber o que está rolando! Parabéns galera!

    Junho 29, 2011 às 7:08 pm

  7. Obrigado pela participação de todos aqui no Blog. Breve farei uma série de posts sobre o som da guitarra passando por tópicos como madeira, parte elétrica, efeitos, amplificadores, falantes… etc.

    Junho 29, 2011 às 7:22 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s